Sejam todos bem vindos!

Gifs e Mensagens

Pesquisar este blog

Loading...

Pictures of Butterflies

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

concurso bebê hipoglós

Pessoal, hoje minha postagem é um pedido de mãe (coruja, diga-se). Minha filhinha está participando do concurso bebê hipoglós. Por favor entrem nos links abaixo e deixem seus votos.

Obrigada a todos!

VOTAR NESSA FOTO CLIQUE NO LINK: http://meu.bb/383964



VOTAR NESSA FOTO CLIQUE NO LINK: http://meu.bb/379559


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Formação de professores em debate


Achei bem interessante essa matéria.

Evento discute a Formação Inicial do Professor
PDFImprimirE-mail

cie_leao_mesaA CNTE participa nessa semana do Congresso Internacional “Educação: Uma Agenda Urgente”, promovido pelo movimento Todos Pela Educação. Na tarde de hoje (14), o presidente da CNTE, Roberto Leão, fez parte da mesa redonda da sessão: Formação Inicial do Professor.
Durante a sessão acompanhada por representantes de diversas entidades e pessoas ligadas à educação, os debatedores discutiram os principais aspectos para que a Formação Inicial do Professor seja mais valorizada nas instituições de ensino, com enfoque nos aspectos mais relevantes para a valorização e para a construção de uma carreira atrativa.
cie_leao
De acordo com Leão, “O professor deve ter uma sólida e consistente formação inicial presencial, que trabalhe as questões de maneira interdisciplinar, alinhando teoria e prática. E principalmente tenha o mundo do trabalho como elemento fundamental nessa formação”. O presidente da CNTE também falou sobre a importância do estágio na carreira dos docentes. “O estágio é fundamental para que possa haver uma vinculação entre o que o aluno aprende na universidade e o mundo real. O professor precisa sair da universidade sabendo como é a escola, quais são as dificuldades concretas que ele vai enfrentar e como lidar com situações que ele só viu na teoria. Na escola, o professor lida com realidades que não se vê nos livros, com alunos que têm sérios problemas sociais, que não vêem na escola uma oportunidade de subir na vida, de crescer enquanto ser humano. Esses desafios são colocados na prática do professor, e é por isso que o estágio tem que ser bem feito, bem trabalhado. As universidades têm que ter um convênio com as escolas para que esse estágio seja de fato supervisionado, cobrado.”
Outros pontos abordados no Congresso, é que nessa Formação Inicial haja maior compromisso do professor com a profissão e uma maior valorização do profissional de educação. “O professor é a principal profissão do país e é preciso que a sociedade reconheça esse papel”, ressaltou Priscila Cruz, diretora executiva do movimento Todos Pela Educação.
Mais tarde, uma nova sessão foi iniciada com o tema “Carreira do Professor”. O Congresso vai até sexta-feira e contará com mais quatro sessões, todas voltadas para educação, inclusão e carreira.
Carreira de Professor
Às 16h30, o Congresso abordou o tema Carreira do Professor. A professora Marta Vanelli, Secretária geral da CNTE representou a Confederação nesse debate.  Na mesa também estavam presentes representantes  do CONSED, UNDIME, CNE, FGV, FCC, IETS, BID, além da Comissão Especial do Plano Nacional de Educação da Câmara dos Deputados, parlamentares, educadores, diretores de escolas, consultores em Educação, institutos de pesquisas e avaliações educacionais e organizações sociais e privadas que investem em educação.
Para Carlos Artexes, professor do CEFET-RJ, o tema difícil porque toca na questão do financiamento. Mariza Abreu, consultora de Educação defende que o desafio é articular valorização do professor com aprendizado dos alunos.
cie_martaMarta Vanelli afirmou que não é possível pensar em carreira com tantos profissionais em regime temporário e que a valorização salarial é importante para atrair novos profissionais.  “Atrair bons profissionais para a docência passa pela valorização salarial. Se não tivermos bons salários, uma carreira adequada, uma perspectiva de valorização durante os seus 30 anos de trabalho, os demais profissionais não interessam pela profissão de professor. A carreira é uma pré-condição para que qualquer jovem queira ser professor”. Para a professora, a condição de trabalho e o cumprimento da Lei do Piso Salarial Profissional Nacional (PSPN) também devem ser levados em consideração. “O início da valorização começa pelo cumprimento do Piso, tanto no seu valor, como no vencimento inicial, quanto na questão da hora-atividade, que entra na questão das condições de trabalho. Esperamos que no PNE seja aprovada a meta de equiparar o salário do professor com o demais servidores com a mesma formação dentro de cada esfera administrativa. Assim, a gente dá um segundo passo na questão da valorização”, enfatizou.
Nesta quinta-feira (15), o professor Heleno Araújo, secretário de Assuntos Educacionais da CNTE, participará da Sessão “Equidade e Inclusão”, que pretende discutir as políticas públicas com maior êxito e as que ainda precisam ser desenvolvidas para garantir o pleno acesso de todos a uma educação de qualidade. (CNTE, 14/09/11)

http://www.cnte.org.br/index.php/comunica%C3%A7%C3%A3o/noticias/8895-evento-discute-a-formacao-inicial-do-professor-
Fonte: 

sábado, 2 de julho de 2011

PARALISAÇÃO NACIONAL

Colegas professores e professoras, dia 06 de julho haverá paralisação nacional. Vamos nos unir e participar efetivamente desse movimento em prol das garantias de nossos direitos e da valorização da docência em nosso País.


Carta de apoio aos professores

A Escola Estadual Adauto Bezerra, localizada no Bairro de Fátima em Fortaleza, representada por pais, alunos e professores, divulgou uma carta de apoio à luta dos professores pela valorização docente e garantia de seu direito ao piso salarial. Veja abaixo o teor do documento.

terça-feira, 19 de abril de 2011

ADAPTACAO - MOMENTO DIFICIL

Todos que trabalham com educacao, sobretudo os que atuam na educacao infantil, sabem que a adaptacao e um dos momentos mais dificeis, tanto para a escola como para os pais e principalmente para as criancas. Pensando nisso o grupo de professoras do CEI Helenilce Martins propos a coordenacao que a primeira semana de aulas fosse mais livre.

A ideia subjacente e que ao chegar nesse novo ambiente a crianca se sentisse bem, encontrasse novidades, diversidade de brinquedos e brincadeiras a sua escolha. De inicio devo confessar que nao foi facil, pois manter o controle de um grupo de criancas pequenas sem que haja uma barreira arquitetonica nao poderia mesmo ser tarefa facil. Os pais tambem mostraram-se inseguros no primeiro momento. Deixar seus bebes ali junto com tantas criancas sem a aparente seguranca da sala de aula talvez tenha assustado. Contudo, a experiencia foi boa. Manter as criancas juntas interagindo umas com as outras bem como relacionando-se com os diversos adultos que trabalham na instituicao proporcionou maior integracao destas que rapidamente familiarizaram-se com os diversos ambientes.

O resultado pratico da experiencia pode ser percebido ja na segunda semana quando pouco se ouvia choro. Na terceira semana praticamente todas as criancas ja dormiam sem dificuldades e permaneciam em hor[ario integral na instituicao.

Praticamente todas as atividades das duas primeiras semanas foram coletivas. Abaixo registros de algumas delas.



ANO NOVO DECORACAO NOVA


A decoracao da minha sala. Com a ajuda de todas ficou fofa!




Tia Renata usando o hor[ario de almo;o pra concluir a chamadinha ...

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Abaixo algumas produções e momentos especiais de minha turma de 2010 - Infantil II.




Oficina de modelagem com argila para confecção do presépio.


 O resultadofinal ficou bem legal.

 A descoberta das lagartas: durante o banho de sol em uma segunda feira a turma descobriu uma lagarta no chão do jardim...
 Investigando melhor descobrimos que havia centenas delas espalhada em uma árvore...
 Umas imensas! A turma ficou maravilhada!
 Eles adoram fazer o trenzinho de cadeiras.
 Confeccionando estrelas para a decoração natalina.


Festa de natal

Que criança não sonha com a magia do natal, com o bom velhinho, com os presentes, etc.? A resposta mais lógica seria: todas!

Bom, eu diria que as nossas crianças, muito pobres, embora tenham seus sonhos, já aprenderam a sufocá-los, visto que para elas o natal é sempre muito frustrante. Enquanto as outras crianças vão ao shopping para ver o Papai Noel, recebem presentes, etc., elas têm que conviver com os constantes esquecimentos do Papai Noel, que nunca lhes presenteia, com a escassez de alimentos, com a ausência de uma ceia, uma festa...

Esse ano resolvemos mudar um pouco esse quadro no CEI Helenilce Martins. Mobilizamos amigos e parentes que doaram presentes ou objetos usados. Fizemos um bazar com a intenção de arrecadar fundos para realizar uma festinha natalina para nossos alunos. Eles ficaram que era só felicidade! Deu gosto de ver cada sorrisão ao receber seu brinquedo das mãos do próprio Noel.

A seguir alguns momentos desse momento mágico para eles e emocionante para nós.


 Expectativa com a chegada do Papai Noel
 Olha a carinha de felicidade do Maxuel!


 A equipe com o papi Noel.